DestaqueDestinosEuropa

O que você precisa saber antes de ir para a Suíça

@flymaniacs@flymaniacs

Coração de viajante é igual ao de mãe: sempre cabe mais um destino especial. Acabamos de voltar da Suíça e não temos medo de dizer que esse pequeno país europeu se tornou um dos nossos favoritos. Apesar de estar politicamente fora da União Europeia, sua localização central é um convite perfeito para o viajante que está de passagem pelo continente.

Passamos duas semanas por lá e nos aproveitamos da geografia para conhecer também França, Itália e Alemanha. Mas antes de sair por aí, confira tudo o que você precisa saber para embarcar para esse paraíso chamado Suíça.

| Visto

Brasileiros, não precisam de visto para entrar na Suíça. Somos uma das 40 nacionalidades que podem visitar o país como turista sem visto, por meio do tratado de Schengen. O tempo de permanência máxima com esse visto de turista é de 90 dias.

O país tem muitas montanhas para você explorar (Foto: Flymaniacs)
O país tem muitas montanhas para você explorar (Foto: Flymaniacs)

| Moeda

Apesar de estar na Europa, a Suíça não faz parte da União Europeia, e isso significa, entre outras coisas, que o euro não é sua moeda oficial. Sim, ele é aceito em muitos lugares, inclusive muitos postos de gasolina contam com a opção de valor na moeda europeia. Porém, o dinheiro oficial é o Franco Suíço.

Em relação ao Euro, o Franco Suíço é um pouco mais em conta para nós, brasileiros. Mas não comemore, pois o país é muito caro quando comparado com outros do continente. A cotação pode variar bastante, mas compramos por cerca de R$ 4 (outubro/2018). Os principais cartões de crédito podem ser utilizados no país. 

| Quando ir

Esse ponto é sempre muito relativo. Tudo depende do seu objetivo no país. O que vale ter em mente é que apesar das 4 estações serem bem definidas, o clima pode variar muito dependendo da região que você estiver. Afinal, o clima nas montanhas e nas cidades costuma ser muito diferente.

Caso você escolha ir no inverno, prepare-se para o frio e muita neve (Foto: Flymaniacs)
Caso você escolha ir no inverno, prepare-se para o frio e muita neve (Foto: Flymaniacs)

Mas vamos lá! Se quer curtir as atividades ao ar livre, fazer muitas trilhas, mas não está disposto a encarar o frio e nem o calor exagerado, talvez a primavera (março a maio) seja a melhor opção. A temperatura costuma ser de 8ºC a 15ºC, mas pode facilmente passar dos 20ºC.

Se a ideia é aproveitar os lagos, fazer esportes dentro da água, curtir festivais, e passar muito calor, vá no verão (junho a setembro). Mas prepare-se, pois, diferentemente do que muitos imaginam, as temperaturas sobem muito e podem passar os 30ºC.

O outono (setembro a novembro) é considerado baixa temporada, quando os suíços estão se preparando para o inverno. Até por isso, nessa época algumas atrações fecham para manutenção. Mas também é a estação em que os pinheiros mudam de cores e a temperatura fica mais agradável. Fomos em outubro e recomendamos demais!

Você pode pegar neve no alto das montanhas mesmo no outono (Foto: Flymaniacs)
Você pode pegar neve no alto das montanhas mesmo no outono (Foto: Flymaniacs)

Aí chega o inverno (dezembro a março). Essa época do ano é para os fortes. Você realmente tem que gostar do frio. Talvez seja a temporada mais disputada pelas pessoas, pois muitos vão para a Suíça para curtir a neve e praticar muito esqui. Se essa for a sua escolha, o importante é ir preparado para as ver o termômetro abaixo de 0ºC quase todo dia.

| Chegando e saindo

Os voos do Brasil normalmente vão para Genebra, que fica pertinho da França, ou para Zurique, região mais próxima à Alemanha. Se você já estiver pela Europa, pode entrar no país de carro ou trem sem grandes dificuldades.

| Idioma

A Suíça tem 4 idiomas oficiais: alemão, italiano, francês e romanche (este falado por uma minoria). É muita pluralidade para um país de pouco mais de 8 milhões de habitantes. O alemão é predominante e mesmo nas regiões francesas e italianas, não é difícil encontrar pessoas conversando na língua germânica. Se você não domina nenhum dos idiomas oficiais, ainda dá para se comunicar em inglês na maioria dos locais.

Por ser um país tão pequeno, você pode explorar muitos lugares sem se locomover muito (Foto: Flymaniacs)
Por ser um país tão pequeno, você pode explorar muitos lugares sem se locomover muito (Foto: Flymaniacs)

| Como se locomover

Como já falamos, a Suíça é um país pequeno e muito fácil de se locomover. As duas formas mais comuns são trem ou carro. Ambas têm os seus benefícios e a escolha vai depender do seu roteiro e do objetivo da viagem. Nós amamos fazer viagem de carro, conhecer estradas e ter a liberdade de alterar o roteiro de um minuto para o outro. Por isso, alugamos um carro.

Além disso, se você estiver viajando com mais pessoas, dividir os custos do carro pode sair mais em conta do que depender de trens e transporte público.

Para explorar o país, nós fizemos algumas “bases” e partíamos para alguns bate-volta durante o dia. Dificilmente um trecho demorava mais de 2 horas. Pode parecer muito para algumas pessoas, mas as estradas são tão lindas e diferentes, que já fazem parte do passeio. Porém, o aluguel do carro pode não ser a melhor opção, mesmo que você ame esse tipo de viagem, durante o inverno. Isso porque você pode encontrar muitas estradas fechadas por conta da neve. Sem falar que se você não tiver experiência em dirigir na neve, pode ser perigoso. As estradas são bem sinalizadas, mas com bastante curva sinuosa e cheias de zigue-zague nas montanhas.

As estradas da Suíça são lindas e você deve percorre-las durante a viagem (Foto: Flymaniacs)
As estradas da Suíça são lindas e você deve percorre-las durante a viagem (Foto: Flymaniacs)

Se carro não for a sua praia, não tem problema. A Suíça é um dos melhores países para se viajar de trem. Essa opção é muito boa para quem curte lindas paisagens e gosta de relaxar entre um lugar e outro. A malha ferroviária serve quase todas as cidades do país, das metrópoles aos vilarejos. Uma boa dica é comprar o Swiss Pass, que tem permite embarcar em diversos tipos de transporte público, combinar horários, além de economizar nas passagens de trem. Sem falar que, com ele, muitas atrações acabam saindo de graça!

| Onde se hospedar

 Todas as cidades, por menores que sejam, têm hotéis charmosos para se hospedar. Para quem quer economizar, as cidades maiores oferecem hostels. Alguns que ficamos eram bem estruturados. Outra opção, que pode valer a pena financeiramente é ficar em AirBnb.

Já para quem quer luxo, na Suíça não faltam hotéis completos com spa, piscinas de bordas infinitas e tudo o que você pode imaginar. Entre os mais famosos do país são Villa Honegg, Park Hotel Vitznau e o Buergenstock Resort.

O Hotel Crystal, em Engelberg, foi a melhor hospedagem que ficamos na Suíça (Foto: Flymaniacs)
O Hotel Crystal, em Engelberg, foi a melhor hospedagem que ficamos na Suíça (Foto: Flymaniacs)

Mas se você, assim como a gente, quer ir pra Suíça para explorar o país, o mais importante é ficar num hotel bem localizado. Quando visitamos a região de Lucerna, por exemplo, decidimos ficar no Hotel Crystal, em Engelberg, uma cidade muito charmosa. Valeu a pena pela experiência de dormir e acordar em meio aos Alpes Suíços.

| O que comer

Para começar, coloque ao menos dois fondues em suas refeições. Esse é um dos pratos típicos do país e você jamais comerá um igual em qualquer lugar do mundo. Por lá, o fondue aparece em várias versões. Além do tradicional de queijo, experimente também o fondue à la tomate.

Como você deve imaginar, queijo é o ingrediente favorito dos suíços e um deles ganhou também nosso coração: o queijo raclette! Apesar de ser só um queijo, ele é servido como refeição, acompanhado geralmente de batatas, picles e cebolas. Nossa, dá até água na boca de lembrar!

Não deixe de provar o Älplermagronen (Foto: Flymaniacs)
Não deixe de provar o Älplermagronen (Foto: Flymaniacs)

Algumas regiões têm suas particularidades. Em Engelberg, que passamos 3 noites, por exemplo, é muito conhecido pelo Älplermagronen. Um macarrão com molho branco, queijo, cebola frita e maçã. Sério, é muito bom! Tem também as röstis, que são batatas recheadas com o que você gostar, queijo, carne, legumes. E, claro, não esqueça dos milhares chocolates!

Ah, além desses deliciosos pratos, vale muito a pena fazer piquenique. Vá ao mercado, veja as milhares de opções de queijos que eles têm, compre pães, frios, e aproveite tudo isso num lindo parque. Essa prática é bem comum no país, pois os lugares para visitar permitem isso. Sem falar na bela economia que você fará, pois a Suíça é um país muito caro. Muito mesmo!

| O que fazer

Olha, o país pode parecer pequeno, mas tem muita coisa para se conhecer. Aliás, tem opção para todos os gostos: quem curte natureza, esportes, aventura, quem é chegado em trilhas, ou quem gosta apenas de andar pelas cidades históricas e curtir o rico lado cultural dos suíços.

Nós passamos 12 dias no país e ainda faltou tempo para conhecermos tudo o que a gente queria. Está aí um bom motivo para voltar. Confira o nosso roteiro completo pelos pontos mais famosos: Lucerna, Berna, Jungfrau, Zermatt e Zurique.

Um dos passeios mais impressionantes que fizemos foi para Zermatt (Foto: Flymaniacs)
Um dos passeios mais impressionantes que fizemos foi para Zermatt (Foto: Flymaniacs)

Esses são só alguns dos lugares mais procurados para quem vai ao país, mas recomendamos fortemente que você passe mais tempo.

INFORMAÇÕES GERAIS

Site: www.myswitzerland.com

Língua: oficialmente fala-se alemão, francês e italiano, mas você consegue se virar com o inglês.

Moeda: franco suíço – CHF (a cotação pode variar, mas fica em torno de R$ 4 – valores em outubro 2018)

DDI da Suíça: + 41

Voltagem: 120V/60Hz

Tomada: três pinos redondos, igual ao Brasil

Vacina: não são necessárias

Fuso horário: UTC + 3h

Carteira de motorista: a CNH brasileira é permitida

Gorjetas: não são obrigatórias, mesmo em bares e restaurantes. Porém, eles costumam deixar 15%

*O Flymaniacs  ficou sempre conectado com o chip da SimPremium, empresa americana que oferece o serviço de chip internacional para celular (voz, SMS e dados).

13 Comentários

  1. A Suíça está no meu Top Five da lista de desejos. Amei as dicas e informações preciosas e precisas. E o roteiro de 12 dias está fenomenal. Deixei salvo aqui para montar o meu inspirado nessa maravilhosa viagem que fizeram. Já me imaginando seguindo seus passos!

  2. Ainda não tive a oportunidade de ir à Suíça mas seu post da um norte para quem não sabe muito! Tudo parece encantador, cenário de filme! Acredito que se programando bem da para enfrentar o Franco Suíço!
    Morri com as comidas, as racletes estao ficando conhecidas aqui no Brasil, quero muito provar principalmente esta original da Suíça! Parabéns pelo post

    1. Paula, vale muito a pena conhecer esse país. Ele tem uma atmosfera incrível. Você vem uma cidade maravilhosa e depois de uns quilômetros você está em contato com a natureza. É lindo demais!
      Como você disse, com planejamento, dá pra enfrentar o Franco Suíço, pois é realmente um país caro.
      As comidas são sensacionais. Na verdade, o que não é sensacional? hehhehe. Já queremos voltar!

  3. Excelente informações! Fui para Suíça em dezembro de 2016. Como era inverno optei por viajar de trem e comprei o Swiss Pass para 9 dias consecutivos. Vale muito a pena! Era só entrar no trem e partir para outra cidade! Fora que no Jungfrau, você tem um desconto bem bacana, já que ele é uma das principais atrações do país! Afinal é o lugar mais alto da Europa!
    Obrigado por compartilhar essas informações e parabéns pelo blog!

    1. Muito obrigado pela mensagem, Leandro. Ficamos felizes que você tenha curtido o nosso site!
      Sim, o Swiss Pass vale muito a pena. Ele dá desconto para várias atrações, principalmente para essas mais caras, como o Jungfrau. Das outras vezes que fomos para o país, optamos pelo passe de trem também. Agora, como fomos fora da época de neve (apesar de ter nevado um pouco), escolhemos o carro por conta da flexibilidade que a gente precisava. Achamos as duas experiências interessantes!

    1. Que pergunta difícil. São tantos lugares incríveis!
      Você está indo no auge do inverno. Se quiser aproveitar a neve e ficar esquiando todos os dias, aconselhamos visitar Zermatt ou o Monte Titlis.

      Mas se você quiser cidade, lagos e montanha, é legal fazer Lucerna (cidade) e Rigi (montanha) nesses três dias. Os lugares ficam bem próximos e você pode ir de Lucerna para Rigi de barco, ou seja, mais um passeio pra sua viagem. Lá no Rigi, além da vista absurda, você pode esquiar ou ir num SPA com uma piscina de frente para as montanhas. Lindo demais!

  4. Adorei as informações tão organizadas e precisas. Tenho muita vontade de conhecer a Suíça, mas preciso me organizar $$$ direitinho, sei que é um país carinho para nós brasileiros. 🙂

    1. Sim, é um país caro. Você consegue gastar menos com atrações, caso não queria subir nas montanhas, por exemplo. Existem muitos passeios ao ar livre que não precisa pagar. Mas ir até lá e não fazer alguns passeio, não vale a pena. Se organizar o roteiro certinho, a viagem não sai um absurdo. É só ter em mente que o país é mais caro que outros da Europa. Mesmo assim, vale muito a pena!A Suíça é maravilhosa!

Deixe sua mensagem