ÁsiaDestaqueDestinos

Siargao: roteiro pela ilha mais linda das Filipinas

@flymaniacs@flymaniacs

Essa é uma ilha que está começando a entrar no roteiro dos turistas e, ainda, não é tão cheia como as mais famosas das Filipinas. Essa é justamente a graça de Siargao. Com praias paradisíacas, muitos coqueiros e um povo completamente simpático, os lugares são quase intocados e tudo parece mais autêntico. Sabe aquela sensação de estar descobrindo algo completamente novo? Exatamente isso que sentimos. Então está na hora de conhecer tudo sobre Siargao.

Mais do que os lugares lindos da própria ilha, Siargao ainda tem ilhas menores ao seu redor. E são aquelas tipo: UAU! Colocar a região em nosso roteiro (confira o nosso roteiro de 20 dias pelo país) foi um dos maiores acertos, pois logo de cara nos apaixonamos muito pelo país. Sem falar que a falta de conteúdo na internet (principalmente em português) fez com que a gente se surpreendesse muito chegando lá.

Siargao tem coqueiros para todos os lados (Foto: Flymaniacs)
Siargao tem coqueiros para todos os lados (Foto: Flymaniacs)

Sem querer estragar a surpresa de ninguém, mas um pouco de informação sempre cai bem. Então vamos lá! A ilha tem cerca de 200 mil habitantes e é dividida em 9 municípios: General Luna (onde ficamos), Del Carmen, Burgos, Dapa, Pilar, San Isidro, San Benito, Santa Monica e Socorro. O que fez ela se tornar muito procurada foram as suas ondas. No fim dos anos 1980, ela tornou-se a queridinha dos surfistas, tantos os mais experientes que vão atrás das grandes ondas, como dos iniciantes, que curtem fazer aula em Cloud 9.

| Chegando e saindo

A forma mais comum de chegar em Siargao é voando de Manila, capital das Filipinas, ou de Cebu. Ambos os trajetos podem ser realizados pela Cebu Pacific Air e levam um pouco mais de 1 hora. Chegando no aeroporto, você terá que pegar um transfer até a sua acomodação. Falamos disso com mais detalhes abaixo, mas a melhor região para se hospedar é General Luna, que fica a 40 minutos do aeroporto. O valor do transporte entre o aeroporto e essa região é meio padrão, custa 300 PHP o trecho.

A melhor forma de se locomover entre as ilhas é de avião (Foto: Flymaniacs)
A melhor forma de se locomover entre as ilhas é de avião (Foto: Flymaniacs)

Também é possível chegar de barco vindo das ilhas Clark, Davao e Surigao.

| Como se locomover

A melhor forma de locomoção em Siargao é, sem dúvidas, de scooter. As estradas são maravilhosas e arriscamos dizer que talvez sejam a melhor parte da ilha. Circular entre tantas palmeiras, andar em ruas menos turísticas, ver as famílias colocando o arroz para secar na beira da estrada… Enfim, poderíamos dar centenas de motivos para você alugar uma moto e ainda assim não seria suficiente para descrever a experiência.

Pelas estradas de Siargao (Foto: Flymaniacs)
Pelas estradas de Siargao (Foto: Flymaniacs)

O valor médio da moto por dia é 350 PHP, ou seja, algo em torno de R$ 27. Assim, você terá muito mais liberdade para conhecer os principais lugares da ilha. No nosso caso, o aluguel foi essencial e pudemos conhecer Siargao de Norte a Sul. Mesmo quando tiramos o dia para passear de barco, usamos a moto para ir até o porto, no outro lado da ilha.

Para abastecer é bem simples. Em todo lugar você encontra famílias vendendo gasolina em garrafas de Coca-Cola. O litro custa 50 PHP. Com dois litros, a gente rodava praticamente o dia todo e ainda sobrava um pouco.

| O que fazer

São muitas atrações (quase todas imperdíveis) e para não perder nadinha, é preciso se planejar!

Island Hopping

Daku Island é uma das paradas do Island Hopping (Foto: Flymaniacs)
Daku Island é uma das paradas do Island Hopping (Foto: Flymaniacs)

Esse é um daqueles passeios imperdíveis em que você pega um barco e visita 3 ilhas paradisíacas. Você pode fazer esse passeio de duas formas: privado, que foi a que escolhemos, e te dá mais liberdade de escolher o tempo que ficará em cada parada; ou em grupo, que você segue um roteiro pré-estabelecido, e tem a alimentação inclusa.

O valor do passeio em grupo gira em torno de 1.200 PHP por pessoa. Já privado, vai depender do número de pessoas no barco e se a alimentação estiver inclusa. Nós fizemos a reserva diretamente no nosso hotel, o Alpas Siargao. Eles têm preços ótimos e conseguimos negociar o barco privado por 1.500 PHP (750 PHP por pessoa) sem almoço, para duas pessoas.

Sim, o passeio privado saiu quase metade do preço do passeio em grupo! Valeu muito a pena, pois, além do tempo, ainda vivemos uma experiência super legal almoçando em uma das ilhas. Ah, você também tem que pagar as taxas das ilhas: Guyam (30 PHP por pessoa) e Daku (100 PHP por barco).

Naked Island é uma das paradas do Daku Island é uma das paradas do Island Hopping (Foto: Flymaniacs)
Naked Island é uma das paradas do Daku Island é uma das paradas do Island Hopping (Foto: Flymaniacs)

Todos os roteiros incluem: Guyam Island, Naked Island e Daku Island. A primeira parada, na Guyam Island, foi um pouco rápida porque estávamos ansiosos para conhecer as outras. Ficamos 1 horinha por lá, mas vale ficar mais. A ilha é um charme com uma pequena estrutura, piscinas naturais, balanço e até quadra de basquete.

De lá, fomos para a Naked Island que é um banco de areia branquinha com muita água azul em volta. A ilha não tem absolutamente nada além de areia, então a parada é mais rápida. Para fechar o tour, fomos para a Daku Island, a maior ilha e mais bem estruturada. Ficamos lá o resto do dia, umas 6 horas.

Daku Island é uma das paradas do Island Hopping (Foto: Flymaniacs)
Daku Island é uma das paradas do Island Hopping (Foto: Flymaniacs)

Foi lá que fizemos nosso almoço de um jeito diferente. Existem barraquinhas que funcionam como mercado e vendem a comida fresca e crua. Tem peixe, camarão, frango, legumes… Depois de escolher o cardápio, você vai até outra barraca que serve de cozinha e prepara seu almoço. Foi uma experiência bem interessante e inusitada, mas deliciosa! E, ainda, alugamos um bangalô por 300 PHP para passar o dia.

Cloud 9

Uma dica: vá à Cloud 9 no fim da tarde (Foto: Flymaniacs)
Uma dica: vá à Cloud 9 no fim da tarde (Foto: Flymaniacs)

Quem curte surfar, é bom destacar essa praia. Lá é o point dos surfistas, ou até mesmo para aqueles que querem aprender. Quem não quiser se arriscar na prancha, pode aproveitar a praia, que é bem gostosa para passar o fim de tarde e curtir alguns barzinhos à beira-mar.

Sugba Lagoon

Sugba Lagoon (Foto: Flymaniacs)
Sugba Lagoon (Foto: Flymaniacs)

A Sugba Lagoon é um dos cartões postais de Siargao e fica a 2 horas de moto de General Luna. Você precisa dirigir até a Cidade del Carmen, que fica do outro lado da ilha e então pegar um barco até a lagoa. Tem o tradicional Tour C que vai apenas para a Sugba Lagoon, e custa 1.600 PHP para um barco de até 6 pessoas. Se você estiver em um grupo pequeno, a dica aqui é esperar outros turistas interessados nesse tour e sugerir de dividir o barco com eles.

Ou você pode fazer o Tour D, que além da Sugba Lagoon, vai para a Kawhagan Island e para a Pamomoan Beach, e custa 2.500 PHP, mais 100 PHP de taxa por pessoa. Esse também pode ser dividido entre 6 pessoas.

A Kawhagan Island é uma das paradas do tour para a Sugba Lagoon (Foto: Flymanaics)
A Kawhagan Island é uma das paradas do tour para a Sugba Lagoon (Foto: Flymanaics)

Fechamos o tour D e, como a lagoa estava cheia, optamos por ir primeiro para as praias. E a nossa sorte foi: elas estavam vazias! Completamente vazias! Aproveitamos a Kawhagan Island, que tem a água mega cristalina e uma estrutura legal para relaxar. Em seguida fomos para a Pamomoan Beach, que tem restaurante e é um pouco menos linda. De lá, partimos pra Sugba Lagoon.

Por conta da lotação, só é permitido ficar na lagoa por, no máximo, 3 horas. Mas é tempo suficiente para explorar a região com pranchas de stand up ou caiaques e ainda se aventurar saltando da plataforma de madeira no local.

Magpupungko Beach

Magpupungko Beach (Foto: Flymaniacs)
Magpupungko Beach (Foto: Flymaniacs)

Também conhecida como Rock Pools, essa é mais uma daquelas paradas obrigatórias da ilha. A praia em si já é linda, mas o que atrai muitos visitantes é a piscina natural que se forma na maré baixa.

Aliás, quando for, olhe a tábua de maré. Se ela não estiver baixa, você perderá a viagem. A piscina é formada por rochas e uma água azul inacreditável. Para entrar, paga-se 50 PHP, mais o estacionamento 20 PHP.

Palmtree Bang

O balanço nos coqueiros fica perto da Maasin Bridge (Foto: Flymaniacs)
O balanço nos coqueiros fica perto da Maasin Bridge (Foto: Flymaniacs)

Se você procurou por Siargao no Google, com quase toda certeza viu fotos desse lugar. Um balanço em um coqueiro bem diferente do normal que cai direto no rio. O lugar fica perto da Maasin Bridge, que é caminho para a Magpupungko Beach. Se você quiser pular, custa 20 PHP, ou 500 PHP para andar de canoa.

Praias

Para chegar na Secret Beach é preciso fazer uma trilha (Foto: Flymaniacs)
Para chegar na Secret Beach é preciso fazer uma trilha (Foto: Flymaniacs)

No mesmo dia que fomos para a Magpupungko Beach, aproveitamos para ir até duas praias que também recomendamos. A Pacifico Beach e a Alegria Beach. A primeira é um pouco menos bonita, mas a segunda vale ficar um tempinho. Por ser bem afastada, ela é tranquila e vazia.

Outra praia que fomos, indicação da recepcionista do Alpas Siargao, é a Secret Beach. Como diz o seu nome, ela fica bem escondida e poucas pessoas vão até lá. A praia é realmente muito bonita, como uma faixa de areia branquinha e um mar com bastante onda, ótimo para surfistas.

Sohoton Cove

Esse é outro daqueles passeios que muitos fazem, mas infelizmente não conseguimos encaixar em nosso roteiro. Dizem que se você for na temporada de águas-vivas (março até agosto), você poderá nadar entre elas e não se queimar. É preciso ir de barco e o tour para essa região é um pouco mais caro, começa em torno de 2.800 PHP.

| Nosso roteiro

Dia 1: Secret Beach e Cloud 9

Dia 2: Island Hopping

Dia 3: Sugba Lagoon, Kawhagan Island e Pamomoan Beach

Dia 4: Magpupungko Pool, Palmtree Bang, Alegria e Pacifico Beach.

| Onde se hospedar

O Alpas Siargao é uma ótima opção de hospedagem (Foto: Flymaniacs)
O Alpas Siargao é uma ótima opção de hospedagem (Foto: Flymaniacs)

A localização é um ponto muito importante na hora de escolher seu hotel. E em Siargao, sem dúvida, General Luna é o melhor lugar para ficar. Além de estar a uma distância razoável das principais atrações, durante a noite você pode deixar a motoca no hotel e caminhar entre os restaurantes, bares e lojinhas. Sem falar que lá estão também as melhores empresas para fazer os passeios – caso você queira fechar pacotes.

Nós ficamos hospedados no Alpas Siargao, um hotel relativamente novo e que tem uma pegada bem tropical e conectada com a natureza. Basta ver as fotos para sentir isso! A localização é perfeita, o staff é mega atencioso, e nos ajudou a adaptar o nosso roteiro na ilha. Os quartos são simples, mas bem confortáveis e têm um charme todo especial

O Alpas Sirgao tem uma pegada bem natureza (Foto: Flymaniacs)
O Alpas Sirgao tem uma pegada bem natureza (Foto: Flymaniacs)

Aliás, o Alpas Siargao oferece quarto privativo com banheiro ou quarto compartilhado, em que o banheiro também é compartilhado. Se você busca um lugar com a cara da ilha, vá direto ao Alpas.

| Onde comer

Os melhores restaurantes estão localizados em General Luna. Entre os que fomos e recomendamos estão o Shaka (serve café da manhã, bowls de frutas), Café Loka (em Cloud 9), La Carindeira (melhor comida italiana da viagem) e Kermit (bem cheio, tem que ir cedo).

Em frente ao nosso hotel fica o Homemade Taste, com ótimas opções para o café da manhã. Ali pertinho também experimentamos alguns crepes de um restaurante chamado… Crèpes! Pratos deliciosos e um ambiente super gostoso.

Siargao e seus coqueiros intermináveis (Foto: Flymaniacs)
Siargao e seus coqueiros intermináveis (Foto: Flymaniacs)

Outros que nos recomendaram, mas não conseguimos ir foram Bravo (comida espanhola), Ronald Inn Resto e Cantina Luna (comidas típicas) e Mama’s Grill (churrasco Filipino).

INFORMAÇÕES GERAIS

Língua: Inglês e Tagalog

Moeda: peso Filipino (PHP) – conversão US$ 1 = PHP 52,45*.

DDI: + 63

Voltagem: 120V/60Hz

Tomada: dois pinos, igual a antiga do Brasil

Vacina: febre amarela

Visto: não é necessário

Fuso horário: + 11 horas do horário de Brasília

Carteira de motorista: a CNH brasileira é permitida

Internet: usamos o chip da Globe (1.000 PHP por 33GB válidos por 1 mês)

*Valores de março/abril 2019

1 comentário

Deixe sua mensagem